11 de dez de 2008


Gregory Sempre trazendo novidades inúteis até você :)




O Prêmio Darwin é de longe o site mais conhecido quando se trata de mortes estúpidas.
No mundo offline, foi lançado o livro “1001 Ridiculous Ways To Die”, ou “1001 Maneiras Ridículas de Morrer”, por um sujeito chamado David Southwell (tem na Amazon, caso alguém se interesse em comprar).
Ele relata coisas tão bizarras quanto o caso do inglês que ateou fogo a si mesmo, apenas para provar que determinada bebida era inflamável, coisa que seus amigos duvidavam.
Por falar em ingleses, eles parecem imbatíveis, como no caso do sujeito que morreu sufocado ao domir com dois tampões femininos enfiados no nariz, em uma tentativa de se livrar da coriza.
Abaixo, um rápido top 10.

1 de nov de 2008

Programa de casal

- Juliano Antunes

Olho o relógio. Passava alguns minutos das seis da tarde. Já tinha fechado minha página de economia. Bolsa em baixa, dólar em alta, uma pequena subida na inflação, mas nada que assustasse o mercado. Tudo corria bem no país que conseguia seguir em frente apesar da crise mundial.

7 de out de 2008

Nacer de novo?


O que na verdade é nascer novamente?
O que na verdade é nascer?
Nascer é o nascimento, ou nascer é a morte?

A poucos dias atrás, mais precisamente, dia 28 de setembro, o domingo fatídico para os gremistas, estava eu, voltando de um acampamento (sim sou chefe escoteiro sênior, e daí?), com o meu carro (que serviu de carro de apoio, para levar materiais e etc), e resolvi pegar a famosa (para quem é da Grande Porto Alegre) Estrada do Cocão. E lá tomei um tiro no lateral esquerdo dianteiro (o do motorista, ou seja, eu!). Por sorte, a bala pegou quando estava em seu final de força, por isso, não atravessou o vidro só o estraçalhou, e o mesmo ficou preso no insulfilm.
Muitos após eu contar o fato disseram 'mazá, nasceu de novo, ein?' mas, não pelo fato de eu não ter percebido de imediato que fora um tiro, mas por não ter sofrido nada, acho que este 'nascer de novo' não se enquadra a mim, ao meu ver.
Na mesma semana, dias após o fato, um professor meu, de física do cursinho pré-vestibular, contou a turma a história do por que ele colocava toda vez que ele chegava em aula, um 'Oi ®' no canto do quadro. Simplesmente ele sofrera um acidente de automóvel, no qual seu braço quebrou em 13 partes, ele sofreu 2 paradas cardíacas (segundo ele, a 'luz no fim do túnel' não existe), ficou uns meses no hospital se recuperando, ficou com o braço inutilizável por não 1, nem 2, mas 3 anos, mudando placas, pinos, sofrendo de osteoporose, e muito mais. Para ele, sim, se enquadra, ao meu ver, o tal 'nascer de novo' afinal, ele morreu, duas vezes.
Mas, porque todos vêem o nascimento como o nascer? Quem disse que o verdadeiro nascimento não é a morte? Ninguém sabe. Algumas religiões, ou seitas, não sei ao certo, me corrijam se eu estiver precipitado, encaram a morte como o nascimento. Acho legal isso, desde que não se torne doentio, e quem esteja 'aqui' não queira se matar para 'nascer' é bacana, porque eles encaram a 'morte' com outros olhos, não como uma coisa ruim, mas como uma coisa boa.
Não sei ao certo o que é o que, só sei que sobrevivi, e isso que importa. E quanto ao carro? Graças ao seguro, está arrumado.

24 de set de 2008

Estou vivo!!!

Seguindo a lógica capitalista do trabalho árduo para pouco dinheiro , venho por meio deste comunicado avisa :

Ainda vivo sobre o planeta .

(pausa dramática )...

afinal o que seria das coisas erradas se não fosse o "gordinho de óculos"

e tenho dito .

Eu não discuto com bêbado ...
xD

11 de set de 2008

Por que humor?

by Juliano Antunes

Fazer piada é uma arte, tenho vários amigos que são muito engraçados e tenho certeza que todos os têm. É estranho como a maioria desses amigos, assim como eu, não sabem como fazer esta mesma graça quando escrevendo. Não que eu não consiga isso... Tenho certeza que já fiz vários amigos rolarem de rir ao conversar comigo no MSN, ou ao ler piadinhas no orkut, mas é diferente. Quando eu mando uma mensagem, ou um scrap, eu sei para quem estou mandando, sei o que esta pessoa pensa e sei o que fará ela rir. Agora, escrever uma piada sem saber quem vai ler é praticamente impossível!
Eu sou fotografo hoje em dia. Digo hoje em dia porque não planejei isso, não entrei em um curso para isso, apenas apareceu na minha frente como um passe de mágica. Ouvi em algum lugar que Deus protege os bêbados e os idiotas (provavelmente ouvi em algum seriado americano). Se isso for verdade espero não ser tão idiota a ponto de esquecer de tomar meu Engov regularmente.
Comecei ajudando um fotografo, como assistente. Depois aprendi a usar uma máquina, apertar os botões certos, regular velocidade, abertura, saber o isso certo para cada luz... Essas coisas chatas. Tudo isso para que? Para ser comparado a uma camareira de motel. Aquele que trabalha onde os outros se divertem. O que está sóbrio enquanto todos os outros estão bêbados (claro que com a nova lei de tolerância zero com álcool meus amigos estão aprendendo o que é isso também).
A questão não é essa. Não é o que sou agora, mas o que quero ser. Sempre quis fazer a faculdade de jornalismo, acredito que ela irá me ensinar a fazer piadas que tenham graça mesmo para aqueles que eu não conheço. Não só piadas, mas também passar a minha idéia sobre o mundo, que minha opinião seja clara e bem formulada. Se isso não acontecer espero ao menos ter aproveitado as festas e a bebida.
Acredito que não somos nosso passado, nem nosso futuro e muito menos nosso presente. Eu não sou eu, não sou aquele que eu vejo quando olho no espelho. Eu sou o que está dentro de mim, que ninguém vê. Sou minhas idéias, meus planos e minhas vontades. Minha maior vontade é passar alegria e a verdade, para isso estou aqui.

1 de set de 2008

Má ôeeee!!!

É isso aí gurizada, pra quem não me conhece, eu sou a Mary, e eu estou aqui para dar um certo toque feminino, nesse blog infestado de cuecas.
Mas quem espera que eu saia pendurando cortinas floreadas e espalhando violetas nas janelas, pode esperar sentado magrão. Não é bem isso que eu vou fazer.
Bom, como eu falei pro Juliano antes de postar isso, esse vai ser o texto mais mela-cueca que eu vou postar, prometo que nos próximos farei jús as calças que visto.
Bem, sem mais delongas, aí vai o texto de hoje, e espero que faça sentido para alguém, por que essas questões me tiraram o sono durante uma semana.

Como saber como começa uma história? E como saber quando ela termina?

Existem histórias onde esses limites perecem estar muito bem determinados. Como na nossa história na escola, por exemplo. Ela começa quando ainda somos crianças, pura potência de ser um dia aquilo que ainda nem imaginamos que seremos. Isso acaba talvez cedo demais. Talvez saiamos da escola sem bem saber o que queremos ser.

Mas, voltemos à parte central do meu texto. Como saber quando começa uma história? E o que nos indica que ela chegou ao fim?

Espero que estejam entendendo o que quero dizer quando me refiro a uma história. Falo de uma, só uma, daquelas infinitas correlações que fazemos com o mundo e com as outras pessoas, relações as quais administramos (ou tentamos administrar) da melhor maneira possível ao longo de nossas vidas. A isso chamo história.

Pode ser uma história de amor, amizade, parceria profissional, família, raiva paixão, e, por que não, uma história de simples e descomplicado sexo, apenas sexo, ao melhor estilo das pornochanchadas brasileiras dos anos 70. Todas estas histórias têm em comum o fato de todas precisarem de um começo, e indubitavelmente carecerem de um fim.

Uma amiga me disse que tudo nessa vida é cíclico, inclusive as relações que desenvolvemos com as pessoas. Segundo ela, algumas dessas ligações são bastante fortes e nos acompanham até a morte. Outras, porém, mesmo que pareçam fortes, com o tempo enfraquecem e definham até desaparecerem por completo.

O nascimento desses elos parece ser mais evidente e espontâneo do que o processo complexo que os fazem perecer. Esses processos, por vezes são gradativos e por vezes bruscos e instantâneos, mas sempre são complexos. Eles fazem as partes que dividem o elo pensarem, repensarem e pensarem de novo sobre os motivos que justificam tal ligação. Fazem-nos retornar aquele momento espontâneo e evidente do nascimento do elo e passam a talvez querer que esse momento nunca houvesse existido.

Diferentemente do que supuseram os publicitários da Garoto na recente campanha do bombom “Serenata de Amor”, não existe um botãozinho vermelho, um simples “click” que faça acabar uma desses histórias, ou começar outra.

Eu ainda não sei exatamente o que faz uma história acabar, mas não consigo parar de pensar que a perda da confiança e do respeito mútuos devem ser grande parte do motivo.

Então, pensem bem amiguinhos, antes de resolverem atender aquele telefonema da ex, antes de sair no sábado sem avisar, ou antes de fazer uma fofoquinha inocente sobre aquele seu amigo, pensem:

“Eu realmente quero apertar aquele botão vermelho?”.

31 de ago de 2008

Português Global

(texto para a cadeira Comunicação em Língua Portuguesa I – 2008/2 Da professora Lia Schulz e publicado no blog aceberg.blogspot.com)

by Juliano Antunes


Há alguns meses minha chefe comentou comigo que compraria o livro “Dicionário de Porto Alegres” do prof. Fischer para mandar de presente para uma amiga da Bahia. Ficamos algum tempo conversando sobre as diferenças da nossa língua e suas variações regionais.
Falamos o Português, mas sentimos uma grande diferença quando conversamos com nossos vizinhos de outros estados. Essa diferença é ainda maior quando comparamos o nosso Português com o Português falado em outros países. Quando ouvimos alguém de fora falando Português, mesmo que esta seja sua língua materna, temos dificuldade para entender, tanto seu vocabulário quanto a construção frasal. Este é o tema do filme “Língua - Vidas em Português”, um documentário sobre a diversidade da nossa língua nos diversos países em que ela é falada.
Precisamos de legendas para compreender um moçambicano nos contar a historia de sua vida, ou um escritor Português dissertar sobre as diferenças culturais entre os países de língua portuguesa. Legendas que não são necessárias quando encontramos um argentino no litoral catarinense e conversamos sobre quem é o melhor, se Pelé ou Maradona.
Esse documentário nos deixa a dúvida se todos falamos o mesmo Português, ou se cada local tem o “seu Português”. Particularmente eu acredito que apenas não estamos acostumados com a maneira de falar de outros países. Nossos ouvidos estranham muito menos se conversarmos com algum castelhano do que com um nativo de Portugal. Isso porque temos contato mais direto com nossos países vizinhos.
Tentem conversar com alguém do interior, que use gírias que não sejam conhecidas, que não tenha seu jeito de falar transmitido na novela das 20h em rede nacional. O estranhamento que nossos ouvidos terão vai com certeza ser muito próximos ao estranhamento que teremos ao falar com algum estrangeiro falando Português.
A destruição da Torre de Babel seccionou o mundo em diversas línguas, e a mídia está fazendo o papel inverso. Será que se não tivéssemos emissoras de televisão e rádio transmitindo em cadeia nacional 24hs por dia nós conseguiríamos nos comunicar tão bem com alguém do Acre, por exemplo? Ou seria como conversar com um Angolano?
Acredito que falamos todos o Português, mesmo que precisando de legendas nos primeiros minutos de conversa, o convívio mais direto faria ir por terra estas diferenças, assim como logo entendemos alguém de outro estado. Apenas precisamos de um pouco de tempo para entender a singularidade de cada cultura, pois a maneira de falar sempre expressa um pouco da cultura do seu falante.



----------------
Now playing: The Prodigy - Crazy Man
via FoxyTunes

19 de ago de 2008

Charlie Harper lifestile

by Juliano Antunes

Há algumas semanas tenho acompanhado as primeiras temporadas do seriado “two and a half man”, estrelado por Charlie Sheen, onde ele vive uma caricatura dele mesmo (Charlie Harper). Um solteirão bem de vida que vive numa casa na praia, tem um belo carro na garagem e tem uma grande facilidade de conquistar as mulheres.

Para melhor compreensão do artigo recomendo que assistam a alguns episódios desta série

De tanto assistir a essa série acabei com uma duvida. Quais os valores realmente são importantes na nossa vida?
Bom, para explicar... Não acredito que ninguém que veja o estilo de vida de Charlie Harper não tenha o invejado ao menos por alguns instantes. O desejo, por mais que seja interior, de preocupar-se muito com o bem estar pessoal e ter diversão na vida entra constantemente em confronto com a regra do bom samaritano. Somos bombardeados por valores da família e da sociedade, onde o que importa é nossa aparência, seja física, moral ou financeira. Mas, qual é a relação dessa aparência em nossa realização pessoal?
Não vou entrar no mérito das varias mulheres que rodeiam a série, até porque isso me acarretaria em algumas horas de DR e eu não estou psicologicamente disposto a isso ainda. Quero entrar na discussão da visão que temos do uso de álcool.
Temos uma visão preconceituosa daqueles que fazem uso regular de bebida, mas não paramos para analisar que ela esta presente na vida de muitos daqueles que achamos intelectualmente superiores e acabam nos servindo de exemplos indiretos.
Explico: Nossos ídolos: sejam músicos, escritores, atores, cineastas, redatores, roteiristas e celebridades em geral, em sua grande maioria bebem muito mais que pessoas “comuns” e puritanas.
Não quero fazer uma ode ao álcool, como se este fosse um catalisador das idéias, ou uma espécie de fermento para a imaginação (não que não seja). Apenas quero que paramos e pensamos se o preconceito que temos por aqueles que gostam da coisa é realmente fundado!
De onde tiramos que isso é errado? Ou mais, de onde vem a nossa idéia de certo ou errado? Ultimamente ando revendo os meus valores, e como conseqüência estou reavaliando os valores sociais em uma maneira geral. Acredito que tem muita coisa errada por ai e pretendo escrever muito sobre isso. Será que a maioria vai concordar comigo e rever seus próprios conceitos ou vai me (pré) conceituar como beberrão e achar que apenas estou procurando álibis para encher a cara?

14 de ago de 2008

Querido Diario ....

Atualização do Blog NO MAXIMO DE 2 em 2 Dias ???

Como assim , o blog é meu ....

Não tenho que agradar a todos , muito menos quem posta como anônimo.
Já dizia a minha Vó quem fala o quer ouve o que não quer , e que venha as bombas, e a nova descoberta da semana é q caipira com vinho não da ressaca , eu acho ...

grande abraços para quem lê as minhas bobagens , no final de semana pretendo escrever algo de útil .

Custe o que Custar ....

Félix Grivot

12 de ago de 2008

Escreva um título aqui!

Sabem quando uma semana poderia simplesmente não ter existido? Talvez seja exagero meu, ou eu simplesmente esteja com memória fraca (pode ser ainda efeito da tequila de ontem), mas não lembro de ter feito absolutamente nada de útil. Me dei conta disso quando li um comentário nos xingando por não termos atualizado o blog, o que realmente já deveria ter acontecido!

Acabei de ver o CQC, e nada. Entrei no site do Kibe e tb nada. No site do Terra só besteiras! Não sei se porque as campanhas eleitorais começaram, mas parece que não acontece nada de novo! Estamos sem notícias, sem assunto, sem textos! É nessas horas que eu paro e penso:
Puta que pariu! Fudeu!

Linkizinho maneiro pra quem gosta de seriados:
http://www.brazilseries.xpg.com.br/

4 de ago de 2008

Leis incontestáveis..


Impressionante como o mundo dá voltas, mas acaba sempre no mesmo lugar, com as mesmas pessoas, com os mesmos programas de domingo a tarde, com a vida do jeito que ela deve realmente ser. Podemos criar novos amigos, mas os velhos sempre estarão ali, podemos conhecer um llugarzinho novo, mas nada tem o mesmo gosto do primeiro que você curtia, Você pode até se apaixonar de novo, e de novo, e de novo, mas quando você tem certeza que é de verdade, você não consegue largar e desistir...
Persistir sempre!

Bem, como já dizia um antiiiiigo profeta praticante do hinduísmo no alto das montanhas ao sul do cazaquistão: "Cada um no seu quadrado."


Site a recomendar: http://blog.drpepper.com.br/



LEIS INCONTESTÁVEIS


LEI DA PROCURA INDIRETA


1. O modo mais rápido de se encontrar uma coisa é procurar outra.

2. Você sempre encontra aquilo que não está procurando.


LEI DA TELEFONIA


1. Quando te ligam: se você tem caneta, não tem papel. Se tiver papel, não tem caneta. Se tiver ambos, ninguém liga.

2. Quando você liga para números errados de telefone, eles nunca estão ocupados.

Parágrafo único: Todo corpo mergulhado numa banheira ou debaixo dochuveiro faz tocar o telefone.


LEI DA GRAVIDADE


Se você consegue manter a cabeça enquanto à sua volta todos estão perdendo, provavelmente você não está entendendo a gravidade da situação.


LEI DA QUEDA LIVRE


1. Qualquer esforço para se agarrar um objeto em queda, provoca mais destruição do que se o deixássemos cair naturalmente.

2. A probabilidade de o pão cair com o lado da manteiga virado para baixo é proporcional ao valor do carpete.


LEI DAS FILAS E DOS ENGARRAFAMENTOS


A fila do lado sempre anda mais rápido.

Parágrafo único: Não adianta mudar de fila. A outra é sempre mais rápida.


LEI DA RELATIVIDADE DOCUMENTADA


Nada é tão fácil quanto parece, nem tão difícil como a explicação do manual.


LEI DO ESPARADRAPO


Existem dois tipos de esparadrapo: o que não gruda e o que não sai.


LEI DA VIDA


1. Uma pessoa saudável é aquela que não foi suficientemente examinada.

2. Tudo que é bom na vida é ilegal, imoral ou engorda.


LEI DA ATRAÇÃO DE PARTÍCULAS


Toda partícula que voa sempre encontra um olho aberto.






Relax, Take it easy baby!!!

28 de jul de 2008

Grupo de amigos + Matanza...


Para os visitantes novos do blog... muito prazer, Gregory Zanella Trindade, o Guego.


Axei legal a idéia de fazermos um blog entre alguns amigos, até porque a frase que anda permeando nossas amizades é "sincero como não se pode ser", e nada melhor do que um blog para tal feita. A sinceridade que fere é, principalmente, aquela que nos mostra a verdade.


Entretanto, alguém aí acha que dias chuvosos podem realmente estragar nossos dias??


Ok eu também concordo que eles estragam os nossos dias de fato, porém tinhamos algo para terminar bem o fim de semana.. MATANZA. Siiim, nós fomos para o show do Matanza, quase me deixaram, mas isso não vem ao caso.

Para conseguir contar tudo, sugiro a mim mesmo usar tópicos...


Sugestão aceita aí vamos nós:


1º Nunca usar Olympikus Tube em dias chuvosos, muito menos em rampinhas de estacionamento... (meu joelho ainda dói)


2º Nunca, nunca, nunca mais comer pizza no cavanhas da perimetral... horrível...


3º Nunca dar cigarros para indigentes bem arrumados, ou até dar, vai lhe render algums pérolas do tipo:


* Esssssstudem.. essstudem.... essstudem a arrrrquitetura..


* A carne você come... a Arquitetura não.. (sim nós pedimos uma pizza de arquitetura com uma porção extra de 4 queijos)


* Nada destrói a Arquitetura (Félix retrucou e disse q o terremoto destrói sim)


* (Após alguns passos de despedida ele retorna e diz) San Dominius... leiam san dominius...


4º Sair com o Rodrigo é perceber q ele é um popstar, todo mundo conhece ele...


5º Jimmy é mestre, pq ele tem pérolas:


* Aqui é frio pra c... se alguém, lá na rua, vier fazer piadinha pq eu to de casaquinho, vai se dar mal...


* Pq agora eu vou cantar uma música em homenagem ao futebol gaúcho... Pé na porta e soco na cara...


* Porque nesse momento.. não nesse porque esse já passou, nesse momento... não, esse também já passou... porque nesse momento...


5º Fim de festa, seeempre no Ice.


Como estou com pressa aqui no serviço, é segunda feira e estou cansado, não consigo pensar em algo polêmico para postar. Aqui fica minha indignação com segundas-feiras que para mim tinham que ser letivas a partir das 13h.


é isso aí.!.!

Vídeos do dia:

26 de jul de 2008

A insanidade do homem


Aconselho que apenas os que já viram o filme “Batman: O cavaleiro das trevas” leiam esse texto.




No filme o Coringa nos defronta com o principal medo da sociedade atual. O terrorismo.

Na da mais atual do que tentar causar pânico na população, e assim despir a sociedade do pouco de moral e ética que resta.

Enquanto Batman limpa as ruas dos bandidos e salva a cidade ele é herói, a partir do momento que um sujeito ameaça as pessoas para entregarem a sua identidade ele é tido como criminoso.

Não consigo não relacionar essa mentalidade ao povo brasileiro, onde traficantes muitas vezes são tidos como heróis da sua comunidade. Uem nunca ouviu alguém dizer que morar perto de uma “boca-de-fumo” é bom porque não tem assaltos?


Vamos detalhar este assunto...

A boca de fumo é dos traficantes, que não permitem crimes nas proximidades para não atrair policiais e não estragar seu lucro, sendo que policiais iriam fazer com que o movimento e as vendas diminuíssem. Mas da onde vem o dinheiro que os viciados usam para comprar as suas drogas? Provavelmente uma parte vem de pequenos furtos, assaltos e até outros crimes mais graves.

Se analisarmos minuciosamente, esses cidadãos que se sentem protegidos pelos traficantes estão na verdade protegendo outros criminosos, e quem sabe até já foram assaltados por esses mesmos em seus locais de trabalho, ao visitar algum amigo, ou ate ao andar de ônibus pela cidade.


O coringa faz a população se revoltar contra o Batman, sendo que este é o único que conseguiria detê-lo. O medo fala mais alto do que os valores de sociedade, e para se proteger homens “de bem” acabam sendo mais cruéis que os ditos “marginais” (vide cena do barco).


Para aqueles que moram perto de traficantes existe no Brasil a famosa lei do silencio, que nada mais é do que o medo de sofrer retaliações dos traficantes ao contar o que acontece para a policia ou para a imprensa. O medo impera no mundo. O senso de justiça está se perdendo. Não podemos deixar que a cabeça de um louco domine nossas vidas. Demos pensar nisso sempre que tivermos medo de fazer a coisa certa. Temos vários coringas espalhados pela nossa sociedade, o problema é que sem maquiagem fica difícil de saber quem eles são.

25 de jul de 2008

Desabafo de um motorista frustrado...


20:45 - após uma taça de Baileys o tédio começa a tomar conta do meu corpo. E assim, venho até aqui para 'marcar território' neste blog cheio de machos.
Passei a tarde querendo marcar a minha estréia aqui, cheguei a perguntar como que eu começaria, ou com o que eu começava para a minha namorada. Ela me mostrou vários assuntos, dentre eles, ela me mostrou este quadrinho, que, por coincidência ou não, no dia anterior eu havia recebido o mesmo por um amigo meu.
Bom, como podem ver, se trata de um assunto que nos últimos tempos, tem sido para alguns 'o fim da picada' e para outros um alívio.
Tenho que ser bem sincero, meus amigos do blog e eu bebíamos e dirigíamos logo após, claro que sempre redobrando a atenção. Hoje em dia, não mais graças a Lei Seca. Era o certo? Claro que não, mas não saíamos por ai dirigindo sabendo que nem caminhar direito, como nos exemplos que vemos na televisão. Sabíamos quando era hora de parar e assim fazíamos. Existem muitos que bebem sem ter noção, mas acredito que não é a maioria. A lei anteriormente permitia até 2 latinhas de cerveja (se não me engano, me corrijam pois não estou lembrado). O que para uns era muito, para outros não era nada. Agora é permitido até 6 decigramas de álcool por litro de sangue (o equivalente a dois copos de cerveja segundo a nova Lei 11.705), o que é meio idiota de se dizer, porque a porcentagem de álcool varia com a marca da cerveja. E quem for reprovado no bafômetro, é obrigado a pagar uma multa absurda de 955 reais e não contentes, vão te retirar a carteira de motorista por 12 meses.
Tudo bem, muitos acidentes aconteciam por uso ABUSIVO do álcool, acho que uma lei dessas não é coerente, e sim a última opção que tiveram por ser um país que não oferece cultura para o uso do álcool. Na escola, aprendemos a nos cuidar com as DST's, usar camisinha, a não usar drogas como maconha, cocaína, LSD, etc pois causam dependência. E quando falam no álcool, simplesmente dizem, 'É droga também, mas é mais difícil de causar dependência'. Antes desta Lei, víamos propagandas para não usar drogas, para não fumar cigarro. Mas onde estavam as propagandas contra o álcool abusivo?
Chegaram a fechar lojas de beira de estrada, para que caminhoneiros não comprassem bebidas álcoolicas. E eu me pergunto, adiantou? A resposta está nos noticiários. Como diria o apresentador e comediante Rafael Bastos "Desculpa estar falando a verdade". Esta Lei não adiantou, na verdade, adiantou sim, os caminhoneiros começaram a entrar nas cidades e causar engarrafamentos. Meus parabéns para a câmara que decretou essa Lei. E por ter engarrafamentos, pensaram em decretar a lei de rodízio de placas, ou seja, nos dias de semana tal, só as placas com as iniciais ditas podem circular pela cidade, os outros carros com placas com iniciais diferentes, poderão circular somente nos outros dias. Ainda bem que esta foi vetada. É só uma Lei aparecer que já querem nos enfiar mais milhares pela goela.
Em suma, acho que a Lei seca está sim ajudando a previnir muitos acidentes que viriam a acontecer, mas acho errado o jeito que ela foi imposta, e que as decigramas poderiam ter continuado as de antes, era só ter reforçado a fiscalização a muito tempo atrás, acho que a educação vem de casa, mas a escola que é a base para isto. Devem SIM ensinar e deixar bem claro para todos que o álcool mata, vicia e é tão perigoso, se não mais que a maioria das drogas no mercado.


Me desculpem os erros de ortografia e a confusão, mas fui escrevendo o que vinha à cabeça.

Bem vindos a um blog nada normal, onde a verdade e a opinião é exposta de uma maneira totalmente popular.



-------Feito Carreto!-------

Rodrigo Stobäus

Começando bem ....

Para Quem não me conhece, Prazer Félix Grivot..... =)

Bom queria poder fazer uma apresentação bonita, falando coisa legais textos homéricos, poéticos ou que possam melhora a vida de alguém, porém estaria sendo coerente e confesso que odeio ser coerente o tempo todo.

Idéias sempre surgem e depois de pizza (típico do caos brasileiro), sinuca e claro sem nenhum tipo de ingestão alcoólica (bendita lei seca) eis que surge a idéia, poderia ser metódico e falar sobre a união de forças ou coisas do gênero, mas seria mentira o fundamental esta na falta de paciência de cada um para manter, atualizar e levar a sério mais uma das drogas da modernidade (mestre viciante GOOGLE), e como fui o primeiro a me cadastrar vou apresentar a equipe que vai tentar melhorar ou não seu dia.... Puta idéia a minha.

Gregory: Miss Simpatia da equipe, em suma o pegador máster, o cara que sempre incomoda muito a todos.

Juliano: Eterno bochechudo do segundo andar, mito no quesito vestibular, futuro jornalista preguiçoso que vai viver tirando fotos e lembrado como o cara que seria professor de literatura que iria pegar alunas gatas ... Um dia quem sabe ...

Rodrigo: Cabeça dura mais gente boa da face da terra, o Zé grande, bagual até o ultimo fio de cabelo e ainda por cima fotografo de ballet.

Minha seção de merda no ventilador foi aberta, acho que falta um toque feminino, mas com o tempo virão mais contratações nesse time...

A comunidade do orkut dessa semana ....


' Eu sou do tempo que...

http://www.orkut.com.br/Community.aspx?cmm=40730654


Vale a pena, beijo na bunda.....

Grivot...